Professores de Marketing do Eniac são convidados a apresentar trabalho sobre Metodologias ativas em congresso de educação

Os professores  Daniel Portillo Serrano, Priscila Cristiane Escobar Silva e Renato José Fernando do Centro Universitário Eniac, em Guarulhos, tiveram seu trabalho baseado em metodologias ativas reconhecido e foram convidados a apresentar os resultados no ConProEduc –  I Congresso de Pós Graduação Stricto Senso Profissional em Educação Que terá lugar nos dias 21 e 22 de Setembro de 2017 em São Caetano do Sul.

O Congresso, Promovido pela Universidade de São Caetano do Sul – USCS apresentará trabalhos de pesquisa na área de educação de todo o Brasil.

O trabalho cujo tema é “Peer Instruction: Uma análise da eficácia da metodologia em cursos superiores da área de humanas” se baseou em pesquisa elaborada pelos autores durante as suas aulas para os cursos de Marketing e Administração de Empresas, entre outros no Centro Universitário Eniac.

Criada por Eric Mazur, a metodologia Peer Instruction é uma das inúmeras ferramentas que os professores, autores da pesquisa, vem utilizando em suas aulas na faculdade

Além dos professores do Eniac, também assinam o trabalho as pesquisadoras Doutoras Letícia Maria Pinto da Costa e Mariana Aranha de Souza, ambas da Unitau.

Apras realizará Workshop sobre Gestão de Categoria

A Associação Paranaense de Supermercados (Apras), em parceria com a SuperHiper, realiza neste dia 18 de julho, das 8h30 às 13h00, na AMCHAM – CURITIBA (Rua João Marchesini, 139), um workshop sobre Gestão de Categoria (GC). A participação é gratuita e as vagas são limitadas.

Uma das palestrantes será a sócio-fundadora da consultoria Connect-Shopper e especialista no tema, Fátima Merlin. O gestor de Gerenciamento por Categoria e Pricing da rede paulista Lopes, Felipe Teixeira, também vai palestrar no evento e vai falar sobre o amplo e permanente trabalho de Gestão de Categoria realizado na rede.

Algumas indústrias que trabalham com GC também estarão presentes no evento, como a empresa Coty, de higiene e beleza, que vai apresentar exemplos de alguns casos da própria empresa e os resultados alcançados com as ações.

A Associação Brasileira de Automação, GS1 Brasil, vai abordar a importância dos padrões dos códigos de identificação (cadastro de produtos) para a melhora contínua e o controle da circulação de mercadorias.

Os interessados em participar do evento devem confirmar a presença com a Apras. Horário de atendimento: 8h30 às 12h e 13h às 18h – com a Jéssica de Melo, no telefone: (41) 3263.7000 ou e-mail secretaria@apras.org.br.

Leão Fuze Senses, linha premium de chás da Leão, chega em todo o país

Com o inverno se aproximando, os chás são uma ótima opção para consumo. Aproveitando a chegada da estação, a marca Leão, referência de chás desde 1901, apresenta ao mercado nacional Leão Fuze Senses, uma linha especial que inaugura o segmento super premium da categoria no país. Líder em chás e infusões, a marca busca acompanhar as necessidades do consumidor e as tendências mundiais para desenvolver produtos que atendam a suas expectativas.

“Observamos que os apaixonados por chá são extremamente conectados ao mundo das infusões e suas novidades. Estão sempre buscando novas experiências, misturas, sabores e rituais diferenciados. São consumidores que apreciam produtos exclusivos e de alta qualidade”, diz Renato Fukuhara, diretor de Marketing de Novos Negócios da Coca-Cola Brasil.

A linha Senses traz o melhor das infusões em tea bag – o chá de saquinho. Aliado a um estilo de vida mais saudável e natural, apresenta uma tecnologia inédita no Brasil, já que seu sachê transparente e biodegradável permite uma experiência ainda mais refinada em sabores, cores e aromas. Seus blends exclusivos – amora, mirtilo e baunilha; mate, cereja e hibisco; e maracujá, laranja e gengibre – são misturas delicadas e equilibradas de ervas, frutas e flores, que se revelam em sabores ricos de textura mais aveludada e cores intensas.

“Cada detalhe desse projeto foi pensado para entregar uma experiência superior e melhor das infusões para esse consumidor que já gosta muito da categoria. Com a nova linha Senses, vamos elevar a experiência do chá para outro patamar”, aponta Renato Fukuhara.

A linha Senses será lançada nacionalmente em canais de venda específicos, a um preço sugerido de R$ 25,00 a embalagem com 16 sachês.

Para conhecer mais sobre a linha de chás seco e descobrir os segredos da aromática fábrica de chás Leão Fuze clique aqui.
Sobre a Coca-Cola Brasil

O Sistema Coca-Cola Brasil é o maior produtor de bebidas não alcoólicas do país e atua em nove segmentos — água, café, chás, refrigerantes, néctares, sucos, lácteos, bebidas esportivas e à base de proteína vegetal — com uma linha de mais de 152 produtos, entre sabores regulares e versões zero ou de baixa caloria. Composto por nove grupos parceiros de fabricantes, o Sistema emprega diretamente 62,6 mil funcionários, gerando cerca de 600 mil empregos indiretos. Em 2017, serão investidos R$ 3,2 bilhões, 10% acima da média dos últimos cinco anos. O Sistema Coca-Cola Brasil está empenhado em incentivar iniciativas que melhorem o desenvolvimento econômico e social das comunidades em que opera. Para isso, conta com uma plataforma de valor compartilhado, o Coletivo Coca-Cola, que já impactou a vida de mais de 130 mil pessoas por meio de toda a cadeia de valor da empresa.

Experiência de compra do consumidor nos supermercados é repensada na Mercosuper 2017

O atual modelo de compra oferecido pelos supermercadistas está sendo discutido pelos empresários e empresas de tecnologias

Oferecer ao consumidor uma experiência de compra mais ágil e prática está sendo discutido entre os supermercadistas e fornecedores durante a Mercosuper 2017, que termina hoje, dia 20 de abril, no Expotrade Convention Center, em Pinhais. De olho nas mudanças do perfil do consumidor, que está cada vez mais exigente, os empresários do setor estão visitando a feira em busca de tecnologias e soluções que tornem o momento das compras ainda mais prazeroso e rápido.

As tecnologias que farão parte dos supermercados no futuro já existem e estão sendo apresentadas na Feira. “Os visitantes estão tendo a oportunidade de conhecer as últimas tendências e soluções em hardwares, softwares e equipamentos. Devemos nos preparar para o futuro! O nosso consumidor deseja isso e além de preços competitivos, também devemos oferecer a ele uma experiência de compra diferenciada, com mais agilidade, conforto e praticidade”, afirma o presidente da Apras (Associação Paranaense de Supermercados), Pedro Joanir Zonta.

Uma das expositoras, a RP Info, levou para o evento o Self Checkout, que é um terminal de auto atendimento, em que o próprio cliente efetua o registro e pagamento de suas compras, agilizando o atendimento e diminuindo as filas. Os pagamentos podem ser efetuados por cartões de crédito/débito e convênio próprio. A solução da RP Info é composta de scanner, balança, PinPad, leitor de códigos de barras (faturas), leitor biométrico, impressora, SAT (caso o cliente opte) e câmeras de segurança.

Além das soluções que podem ser implantadas no Ponto de Venda, também estão presentes na feira tecnologias focadas na comunicação entre o supermercadista e o consumidor. Uma dessas soluções é a plataforma Himarket, que modifica a forma como os supermercados se relacionam com seus clientes. A plataforma inclui um portal e um aplicativo com a marca do supermercado para smartphones, oferecendo a possibilidade de gerar experiências de relacionamento e comunicação inovadoras, eficientes e personalizadas entre varejo e consumidores. A tecnologia oferece ao varejista a possibilidade de anunciar diretamente no smartphone do consumidor, entregando ofertas direcionadas ao perfil dele por meio da captura de cupons fiscais e informações das redes sociais. Um cliente pode receber, por exemplo, ofertas de acordo com os produtos que mais consome a partir da análise que o supermercado fizer do perfil desse consumidor.

Serviço

A Mercosuper 2017 – 36ª Feira e Convenção Paranaense de Supermercados será realizada até o dia 20 de abril, no Expotrade Convention Center, em Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba).

Divulgação: WBC  COMUNICAÇÃO
E-mail: wbc.ai@terra.com.br
Luciana Gavloski:   41 991326135
Veronica Gavloski:  41 991426135
WBC: 41 32470569

Produtos que não deram certo: A Coca-Cola com Café – Coca-Cola Blak

Coca-Cola ou Café? na dúvida tome uma Coca-Cola Blak, uma mistura de ambos. Pena que o produto não durou muito já que não fez o sucesso que se esperava.
O produto durou exatos dois anos no mercado. Nada quando comparado aos mais de cem anos da versão tradicional.
Lançada em 2006, a Coca-Cola Blak fez promoções na França e Canadá. Nos Estados Unidos chegou a oferecer garrafas gratuitamente para divulgar o produto. O sabor, no entanto, não foi do agrado do consumidor, já que a bebida era uma Coca com gosto de café ou um café com gosto de Coca. O produto chegou a ser lançados, em alguns países, nas máquinas post-mix, mas mesmo assim não obteve o sucesso espetado.
Anunciado como uma versão “Light”, a Coca-Cola Blak tentou a última cartada divulgando seus baixos teores de Calorias, Carboidratos e açúcar.
Mas nem isso foi suficiente para atrair o gosto da população.
A Coca-Cola Blak foi descontinuada em 2008.

Chegam ao mercado brasileiro a Coca-Cola laranja e a Coca-Cola limão siciliano.

Tem coisa melhor que uma bebida refrescante em épocas de altas temperaturas? Com toques cítricos que potencializam essa sensação, Coca-Cola Laranja e Coca-Cola Limão Siciliano chegam para reforçar a plataforma premium da marca e começam a ser distribuídas esta semana no Brasil em edição limitada.

Para Javier Rodriguez, vice-presidente de Marketing da Coca-Cola Brasil, os consumidores estão sempre em busca de novas experiências e produtos que promovam diferenciação. “Faz parte do DNA da Coca-Cola apostar em inovação para se manter relevante em cada momento de consumo”, afirma.

Coca-Cola Laranja e Coca-Cola Limão Siciliano foram comercializadas em apenas dois países – Japão e Turquia – antes de desembarcarem no Brasil. Em formato sofisticado, latas sleek de 310 ml, a novidade por aqui é a redução de quase 30% de açúcar em relação à Coca-Cola original. A fórmula traz a mistura de açúcar e adoçantes.

Os lançamentos começam a ser distribuídos esta semana, com exceção da região Norte, e também estarão disponíveis via e-commerce em São Paulo, Minas Gerais, Paraná e interior do Rio de Janeiro. O preço sugerido para a lata sleek é de R$ 3,49 a R$ 4,65.

Outros lançamentos de sabores sazonais e novas embalagens estão previstos como parte da estratégia da companhia de ampliar o portfólio e oferecer mais opções aos consumidores.

Fonte: Coca-Cola Brasil

O (Bom) Exemplo da Empresa Águas Petrópolis

Ultimamente tenho notado uma crescente quantidade de produtos personalizados, feitos por terceiros para algumas empresas de alimentação. A Bacio di Latte oferece a seus clientes uma garrafinha muito simpática de água Mineral com marca própria. O mesmo ocorre, por exemplo, com a Ofner.

Como bom profissional de Marketing sempre procuro saber quem é o fabricante dos produtos e por uma coincidência dessas que nunca saberemos explicar, ambas as águas são produzidas pela mesma empresa. Não seria coincidência simples pelo fato de uma empresa de água fornecer água a terceiros, mas pelo fato de sentir que ambos os produtos eram bem diferentes um do outro. Ao checar o rótulo com as características as diferenças entre as duas águas eram gritantes. Uma era alcalina, a outra ácida. As quantidades de minerais eram muito claros no rótulo.

Bom, pensei, podem vir de fontes diferentes, apesar de serem produzidas pela mesma empresa. Para a minha surpresa, ambas vinham do mesmo endereço.

Entrei em contato, através do fale conosco com a Bacio di Latte e com a Ofner, solicitando a informação a respeito de PH das suas águas. 10 dias se passaram e ninguém nessas empresas se deu ao trabalho de responder.

Pensei, então, em escrever diretamente à empresa produtora, A “Águas Petrópolis”, solicitando o PH das suas águas, imaginando que ficaria “na mão” outra vez. Para a minha surpresa, em poucos dias tive a resposta.

O meu contato foi enviado ao Telemarketing da empresa, que através da Alessandra Ferracine foi enviado ao laboratório (quantas empresas teriam esse trabalho todo para atender uma dúvida de um consumidor?

Recebi um email da Valéria Boaventura do laboratório da empresa me explicando que no endereço há duas extrações de água, de duas fontes distintas, uma com um determinado PH e outra com outro PH. Chequei as informações passadas pela Valéria com as dos rótulos da Bacio e da Ofner e estavam coerentes. Era um detalhe muito simples: a empresa tem em suas fontes uma água ácida e outra alcalina. Mas a pergunta que fica é: Qual a preocupação da Bacio e da Ofner em atender um cliente? Deveriam seguir o bom exemplo da Petrópolis, que através de seu laboratório e do seu telemarketing tirou uma dúvida de um cliente que pode ter se transformado no cliente mais fiel do mundo da Petrópolis.

O que é um Jingle?

Jingle não tem uma tradução direta para o português que ofereça o verdadeiro sentido da palavra. Assim, utilizamos Jingle sempre na sua forma original, em inglês.
Trata-se de uma música ou canção curta utilizada em publicidade e propaganda para divulgar um produto ou serviço.
Apesar de não haver uma data certa para se definir quando os jingles tiveram início, foi na década de 20 que algumas empresas começaram a musicar seus slogans e frases de efeito para veicular no rádio, que era o centro de entretenimento das famílias daquela época.
No Brasil os jingles usados no rádio migraram para a TV acompanhando comerciais de 30 e 60 segundos.
A força dos jingles era tão grande que a música e a letra permanecia na cabeça dos consumidores de uma maneira mais clara que o próprio filme.
Esse foi o caso do Café Seleto (Depois de um sono bom, a gente levanta, toma aquele banho, escova os dentinhos) e dos cobertores Parahyba (Já é hora de dormir, não espere mamãe mandar, um bom sono prá você e um alegre despertar).
O sucesso desses jingles logo fez com que diversas outras empresas utilizassem o formato, como a D. D. Drin que utilizou diversas versões e ritmos do seu seu jingle durante muitos anos (… e os passeios da barata pela casa vão ter fim, DDDrin, DDDrin, D… D…. Drin) O mesmo ocorreu com as Casas Pernambucanas e o seu inesquecível jingle (Não adianta bater, eu não deixo você entrar, as casas Pernambucanas é que vão aquecer o meu lar).
Muitos confundem Spots com Jingles. E a diferença está exatamente na música. Enquanto um Spot é Falado o Jingle é cantado.

Coca-Cola reposiciona marca e lança novas embalagens

Em um mundo em constante transformação, a Coca-Cola Brasil se renova. Na virada de 2016 para 2017, a empresa usa a força de sua principal marca para contribuir para que as pessoas tenham mais opções de escolhas na hora de decidir sobre seu consumo. A partir de janeiro, a Coca-Cola passa a oferecer as três versões da bebida – original, zero e Stevia e 50% menos açúcares – em embalagens redesenhadas. A empresa aumentará ainda a oferta dessas três versões juntas nos pontos de venda em todo o país. E mais: a Coca-Cola Zero apresenta uma nova fórmula, com sabor mais próximo da versão regular e passa a se chamar Coca-Cola Zero Açúcar.

“O estilo de vida das pessoas mudou e vamos oferecer mais escolhas ao público para nos adequar a estas mudanças. Estamos usando a força da nossa principal marca para falar claramente sobre opções. É a mesma Coca-Cola com diferentes versões para quem quer reduzir o consumo de açúcar”, afirma Henrique Braun, presidente da Coca-Cola Brasil. “E vamos além. Usaremos a fortaleza do nosso Sistema para chegar ao final de 2017 com uma distribuição 50% maior nos pontos de venda de todo o Brasil”, completa.

As três novas garrafas de Coca-Cola

(Crédito:  Divulgação)

O novo sabor da agora Coca-Cola Zero Açúcar foi elaborado para que fique mais próximo ao de Coca-Cola original e assim mais atrativo àqueles que queiram migrar de opção dentro da categoria. “Isso é pura inovação. Sem adicionar ou alterar qualquer ingrediente, conseguimos chegar a uma fórmula mais próxima ao sabor original. É praticamente o mesmo sabor, mas com zero caloria. E fizemos isso a partir, apenas, de um novo equilíbrio de aromas”, complementa Braun.

A Coca-Cola Brasil adota soluções para atender a um público consumidor que cada vez mais pede soluções que permitam variedade e equilíbrio na sua alimentação. Por isso, nos últimos dois anos, 42 produtos foram reformulados – cerca de 30% do portfólio – e todos os lançamentos são produzidos com menos açúcar. Além disso, 80% das marcas têm opções de baixa ou sem caloria.

Nas novas embalagens de Coca-Cola, que chegam às prateleiras de todo o país até fevereiro, o famoso disco vermelho é o centro da identidade visual, acompanhado da cor de cada versão (vermelho para a de sabor original, preto para Zero Açúcar e verde para Stevia e 50% menos açúcares).  A mudança é um segundo passo da campanha global “Sinta o Sabor”, lançada em janeiro deste ano, quando a “família Coca-Cola” passou a ser tratada como uma marca única.

A campanha completa de lançamento das novas embalagens de Coca-Cola terá início em janeiro, com ações de merchandising em TV aberta, filme na TV, divulgação em mídias sociais, ativações em pontos de venda e ações de sampling.

Sobre a Coca-Cola Brasil

O Sistema Coca-Cola Brasil é o maior produtor de bebidas não alcoólicas do país e atua em sete segmentos – água, café, chás, refrigerantes, néctares, sucos e bebidas esportivas –  com uma linha de mais de 140 produtos, entre sabores regulares e versões zero ou de baixa caloria. Composto por nove grupos parceiros de fabricantes, o Sistema emprega diretamente 69 mil funcionários, gerando cerca de 600 mil empregos indiretos. Entre 2012 e 2016, terão sido investidos R$ 14,1 bilhões, valor 50% superior ao dos cinco anos anteriores. O Sistema Coca-Cola Brasil está empenhado em incentivar iniciativas que melhorem o desenvolvimento econômico e social das comunidades em que opera. Para isso, conta com uma plataforma de valor compartilhado, o Coletivo Coca-Cola, que já impactou a vida de mais de 130 mil pessoas por meio de toda a cadeia de valor da empresa.

Significado das cores em cada cultura: o Rosa

Apesar de parecer, a primeira vista, uma cor associada a crianças do sexo feminino, ou a mulheres, o Rosa tem o seu significado diferenciado de acordo com cada cultura. Veja abaixo os principais:

Ocidental:
Cuidar e nutrir
Amor e romance
feminino

Oriental:
feminino

Europa:
Cor feminina
Meninas

Bélgica:
O Rosa foi tradicionalmente usado para meninos – agora é mais comum para ele ser usada para as meninas

Japão:
Bem-aceito por homens e mulheres

Tailândia:
Cor para terça-feira

Coreia:
Confiar em